Djalma Argollo

Djalma Argollo
Terapeuta Junguiano

quarta-feira, 11 de junho de 2014

A história do rato Saltador (continuação)

- Obrigado, meu irmãozinho – disse o búfalo. – Sei que você está buscando as Montanhas Sagradas e sei de sua visita ao rio. Você me deu a vida para que eu possa dá-la ao povo. Eu serei seu irmão para sempre. Corra sob meu ventre e eu o levarei diretamente ao sopé das Montanhas Sagradas, e você não precisará ter medo dos pontos. As águias não poderão vê-lo enquanto estiver correndo debaixo de mim. Só verão o lombo de um búfalo.
O ratinho correu por debaixo do búfalo, seguro e protegido contra os pontos, mas com um único olho e assustado. Os grandes cascos do búfalo sacudiam todo seu mundo a cada passada. Finalmente eles chegaram a um local, e o búfalo parou.
- Aqui devo deixá-lo, irmãozinho – disse o búfalo...
Rato Saltador imediatamente pôs-se a investigar o novo ambiente. Ali havia mais coisas que nos outros lugares. Coisas mais ativas e uma abundância de sementes e outras coisas que os ratos apreciam... De súbito ele encontrou um lobo cinzento, que estava sentado ali fazendo absolutamente nada.
- Olá, irmão Lobo – disse o Rato Saltador.
Os olhos do lobo tornaram-se atentos e brilharam.
- Lobo! Lobo! Sim, isto é o que sou, eu sou um lobo! – mas sua mente voltou a ficar confusa, e novamente ele se sentou em silêncio, completamente esquecido de quem era. A cada vez que Rato Saltador lembrava quem ele era, o lobo mostrava-se entusiasmado com a notícia, mas logo voltava a esquecer.
- Que grande ser – pensou Rato Saltador -, mas ele não tem memória.
Rato Saltador foi até o centro do novo local e manteve silêncio. Ouviu por um longo tempo as batidas de seu coração. Então, repentinamente, tomou uma decisão. Voltou correndo para onde o lobo estava sentado e falou.
- Irmão lobo! – disse Rato Saltador...

- Lobo! Lobo! – exclamou o lobo... (continua)

Nenhum comentário:

Postar um comentário